Atrações

Recife é a capital mais antiga do Brasil, e também se orgulha de ter um dos melhores pontos de mergulho da América do Sul. Poucas são as cidades que oferecem as condições de mergulho autônomo que a Veneza Brasileira oferece. A temperatura média é de 26 graus Celsius, e a visibilidade atinge, aproximadamente, os 30 metros. Isso sem falar da fauna marinha. Aqui os encontros com cardumes de peixes enxadas, xiras e mariquitas são bem frequentes. Raias, tartarugas cabeçudas, de pente, moreias, lagostas e tubarões são animais que podem ser facilmente avistados. Por conta dos mais de vinte e cinco navios afundados, Recife é considerada a capital brasileira dos naufrágios. Alguns naufragaram por acidente, como é o caso do Pirapama, um naufrágio centenário, e outros propositalmente, sendo bem recentes, de 2017, como é o caso do Bellatrix, São José e Phoenix. Esses foram afundados tanto para fins de pesquisas como para estimular, ainda mais, o turismo de mergulho. E mergulhar aqui não é só para mergulhadores/as experientes. Há perfil para todo tipo de mergulhador/a. São mergulhos de 25 a 55 metros. Além disso quem desejar pode realizar um curso, que dura até 02 dias, e sair daqui com a certificação internacional de mergulhador/a autônomo. Historicamente, a melhor época para a prática do mergulho autônomo vai de setembro a maio. Nos meses de junho, julho e agosto, as chuvas frequentes deixam a visibilidade baixa. Também nesse período a costa recifense recebe as ondulações oceânicas, o famoso "swel", deixando o mar agitado, além dos fortes ventos no mês de agosto. Sendo assim, antes de planejar sua viagem, sugerimos que entre em contato com uma das operadoras de mergulho para saber se as saídas estão ocorrendo. Recife conta com várias operadoras de mergulho, que possuem saídas semanais para o parque de naufrágios. No verão, melhor época para se mergulhar, a disponibilidade pode aumentar consideravelmente.  

Pin It on Pinterest